Como gerar a sua própria energia elétrica

Você sabe o que é Cogeração?
1 de março de 2018
E se o Brasil for campeão?
24 de maio de 2018

Confira no guia sobre micro e minigeração distribuída como seu estabelecimento pode ganhar mais segurança e eficiência energética. 

Você sabia que desde 2012 os brasileiros  possuem mais incentivos para gerar a sua própria energia elétrica? Pouca gente sabe disso e acaba ficando na dependência da distribuição de energia convencional, o que pode gerar uma verdadeira dor de cabeça na hora de lidar com a falta de luz.

Responda com sinceridade: hoje você tem a segurança de que não corre o risco de ficar sem eletricidade caso  haja um aumento  no consumo de energia na matriz elétrica brasileira? Garante que mesmo em dias de chuva e temporal seu estabelecimento não corre o risco de sofrer com apagões?

Caso a resposta seja não, vale considerar ter sua própria central geradora de energia. Hoje 70% da matriz energética brasileira vem das hidrelétricas, o que é bem arriscado se considerarmos os períodos de seca e as falhas no sistema de transmissão. Basta cair uma árvore para que se corra o risco de ficar sem luz e quem administra um condomínio, indústria, fazenda, hotel, clube ou estabelecimento comercial sabe bem o prejuízo que isso causa.

Pensando nisso, preparamos um guia sobre micro e minigeração distribuída a gás, uma forma de ganhar segurança energética e ainda reduzir a conta de energia no final do mês. Sem falar da eficiência energética, através da cogeração com gás natural, e da geração distribuída com biogás, uma fonte de energia limpa e renovável.

Para ajudar com os primeiros passos da auto geração de energia, o guia traz informações como:

  • O que é geração distribuída
  • As diferenças entre micro e minigeração distribuída
  • Como funcionam as mini centrais de energia
  • Quais os benefícios econômicos e ambientais dessa modalidade de energia
  • O que uma empresa ganha gerando sua própria energia
  • Quem pode usar a micro e minigeração distribuída
  • Como implantar uma central de micro ou minigeração de energia distribuída

Com menos burocracia na implantação e custos mais flexíveis, hoje o Brasil já contabiliza mais de 20 mil instalações de micro e minigeração de energia, o que representa 30 mil unidades consumidoras atendidas, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). Além disso, a Resolução Normativa 687/2015 proporcionou diversas alterações no uso da geração distribuída, como o aumento da potência limite para a minigeração.

Quem sabe a auto geração de energia elétrica é a solução para acabar com os problemas de energia no seu negócio? Faça download do conteúdo completo do guia “Introdução Sobre Micro e Minigeração Distribuída a Gás” e descubra!